X-Men: Fênix Negra | Crítica

“O adeus a Fox…”

Depois de muita espera, finalmente chegou aos cinemas X-Men: Fênix Negra, que será o último filme dos mutantes produzido pela FOX [Saiba Mais]. Confira a nossa crítica:

Hoje os filmes de super-heróis são um verdadeiro sucesso de repercussão e bilheteria, prova disso são os filmes dos Vingadores, mas talvez isso não seria possível se não fosse o filme dos X-Men no início dos anos 2000, onde abriu as portas para esse segmento. Infelizmente ninguém imaginária que 19 anos depois, assistiríamos a despedida dessa franquia de forma tão vergonhosa e vexatória. O filme tentou, mas se juntou aos demais filmes da franquia, que fazem parte do terrível planejamento da Fox.

O enredo do filme é sofrível, o espectador não sente o drama dos personagens, mesmo o filme explorando o emocional dos mutantes. Mas como poderíamos sentir esse drama, se não houve um desenvolvimento anterior para boa partes dos personagens.

O filme é tão focado na Jean Grey (Sophie Turner), que os outros personagens parecem meros coadjuvantes. Mercúrio (Evan Peters) desaparece um pouco antes da metade do filme, e só reaparece no final, enquanto Tempestade (Alexandra Shipp) e Noturno (Kodi Smit-McPhee) tem um tempo maior na tela, porém são limitados as cenas de ação. Junto deles está o personagem Scott (Tye Sheridan), que mais uma vez foi reduzido a quase nada. “Mas ela sempre voltará para você”. Já o legado de Charles Xavier (James McAvoy) é colocado em xeque, houve até um questionamento do próprio nome “X-Men”. O conceito família é introduzido na história, tendo Charles como o pilar central, curiosamente esse foi enredo de outro filme da franquia, o do Wolverine.

Outro ponto negativo no filme são os Clichês, eles chegam a ser bizarros. Frases como “por causa do meu poder, machuco as pessoas que amo” ou por uma simples frase motivacional, que é o suficiente para a mudança de pensamento.

O núcleo de vilões de X-Men: Fênix Negra, a raça alienígenas D’Bari liderados por Vuk (Jessica Chastain) que deveria ser um dos pontos altos da história, se tornam vilões desinteressantes. O diálogo entre eles é muito deprimente, sem ritmo. Não tiveram nenhuma dificuldade em encontrar Jean Grey, e tenta-la para o lado deles.

As vestimentas dos X-Men é mais uma das várias decepções do longa, os trajes que são usados no início são tenebrosos, muito longe dos trajes clássicos vistos nos quadrinhos ou até mesmo no filme anterior. O CGI muito fraco, os raios da Tempestade aparentavam ser dos filmes da década de 90. Apesar disso tudo, mais uma vez o destaque fica por conta do ator James McAvoy. Ele conseguiu dá uma ênfase ao seu personagem jamais explorados. Enfim, X-Men: Fênix Negra poderia ter dito um final grandioso, digno de uma franquia grandiosa que é X-Men, mas infelizmente a resolução foi pífia, sem emoção, sem graça.

Classificação: 

  • Reboot completo para família mutante – Saiba Mais.
  • Magneto não será páreo para Jean? Veja o novo trailer!!! – Saiba Mais.
  • Nicholas Hoult gostaria de viver o “Fera” em eventual filme com os “Vingadores” – Saiba Mais.

O que vocês acharam dessa crítica??? Deixem os seus comentários logo abaixo…

 

Curta a nossa página no Facebook!!!

Siga-nos no Instagram e no Twitter !!!

E continue acessando o nosso Site.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *