Mentiras Perigosas/Netflix - Reprodução

O suspense estrelado por Camila Mendes, uma das boas surpresas da série Riverdale, chegou a Netflix no dia 30 de abril de 2020. Mentiras Perigosas acerta o tom da narrativa, envolve o espectador numa possível rede de angustia e paranoia, mas opta pelo comum, pelo simples em seu final, perdendo a oportunidade de emplacar no conceito de melhores do gênero no ano.

Katie (Camila Mendes) e Adam (Jessie Usher), um jovem casal, tentam estabelecer as suas respectivas vidas no mundo real, trazendo a existência tudo aquilo que planejaram durante o começo da relação. Entretanto, nem sempre as coisas sonhadas ganham fatos sólidos. Katie é a única que trabalha da relação, e com um salário baixo, tenta assumir as contas da faculdade do esposo e garantir um presente razoável. E nesse desenrolar, próximo a nossa realidade, a jovem cuidadora de idosos ganha a afeição do contratante, do patrão. Mas segredos obscuros envolvem a casa daquele senhor.

Identificando as preocupações da empregada, Leonard (Elliott Gould – O pai de Ross, da série Friends da CW) convida o marido de Katie, Adam, para trabalhar como jardineiro na mansão. Mas, infelizmente o ‘bom’ senhor é encontrado morto em casa. Paralelamente, Adam encontra uma vultuosa quantia em dinheiro escondida no baú. Sem parentes próximos, esposa, filhos, irmãos, o casal precisa tomar uma decisão – caminho esse que mudará a vida deles, os envolvendo numa teia perigosa com a polícia, e outros personagens do filme.

O suspense de Michael Scott, diretor e escritor do longa, é relativamente bem construído, não ficando tão claro assim, quem poderia estar mentindo na obra, ou criando os problemas. Envoltos na trilha sonora de James Jandrisch, o filme consegue evidenciar o sentimento adequado de mistério sobre a produção. Com foco na personagem de Camila Mendes, a suspeita recai sobre todos, inclusive sobre o marido da bela atriz americana, com sangue brasileiro. Entretanto, a mesma assertividade utilizada por Scott para criar tal ambiente, se perde no terceiro e último ato do filme. O cineasta opta pelo caminho mais simples, deixando as reviravoltas, os pontos de inversão da trama de lado. Ou seja, não enxerga as múltiplas possibilidades que Mentiras Perigosas poderia trazer. Tornando-o, portanto, num filme com clichês em seu final.

O elenco de Mentiras Perigosas é bem legalzinho – e isso é uma crítica positiva, sem sarcasmo algum – não comprometem o desenrolar da história, não atraem de maneira negativa a atenção para si. Com o destaque para Camila Mendes – a jovem atriz ainda tem muito a aprender, mas tem um enorme potencial. Digamos que nessa trama, ela foi bem.

Sem grandes problemas, honesto a simplicidade do roteiro, bem ajustadinho, Mentiras Perigosas chegou a Netflix. A obra traz o suspense caótico ao plano leve das coisas, das ideias. Sem apresentar o ‘novo’, sem buscar algo ousado, o filme escolhe o caminho mais curto para acertar a trama, não surpreendo.

Mentiras Perigosas encontra-se no catálogo da Netflix.

By Amauri Alves

Eu prefiro ser essa metamorfose ambulante (...) Do que ter aquela velha opinião formada sobre tudo