Teóricos e críticos de cinema debatem e tentam identificar todos os possíveis modelos das quais se baseiam a grande maioria das tramas que vemos na literatura, quadrinhos, filmes e produções de TV, chamadas arquétipos. Um dos teóricos desta tese é o escritor norte americano, Kurt Vonnegut. Mas suas ideias não foram bem aceitas, quando ele apresentou como sua tese de mestrado do curso de Antropologia. Se é possível identificar todos os moldes possíveis, isso é passível de polêmica. Sempre vai existir alguém com uma ideia ou enfoque mais original e se liberta desses moldes, desses modelos. Por outro lado, a originalidade é rara. Principalmente, na meca do cinema ocidental, Hollywood. Portanto, conheça os modelos básicos mais reconhecidos que servem de base, seja de forma individual ou uma mescla entre vários modelos, e que influenciam o máximo de produções culturais de qualquer época.

Do ponto de vista dos personagens, existe pouca variedade de modelos:

 

Pessoas comuns vivem situações cotidianas

Seja em dramas e comédias, criações da ficção ou tramas baseadas em fatos reais, ou ainda, no formato de documentário, esse enfoque é o mais básico. O mais comum, embora não deixe de ser desafiador para quem produz. São crônicas, biografias, retratos de relacionamentos, em que o destaque maior da narrativa está em um ou mais personagens. Muitos filmes de cineastas como Ingmar Bergman, Woody Allen e John Cassavetes tiram sua força desse enfoque. É uma linha perseguida pelas produções independentes e pelo cinema brasileiro e o europeu.

Exemplos de grandes filmes – Morangos Silvestres (1957), Noivo Neurótico, Noiva Nervosa (1977), Gente Como a Gente (1980), Amantes (1984), Central do Brasil (1998), História de um Casamento (2019); A grande maioria dos dramas e comédias;

Pessoas comuns vivem situações extraordinárias

Nessa abordagem, a/o protagonista vive sua vida rotineira, mas algo diferente acontece. Um acidente, um crime, um confronto, a força da natureza, muitas vezes evocada pelo cinema catástrofe. Algo que surge de surpresa, inesperada, uma reviravolta, um ataque, uma aparição, uma invasão, temas comuns em filmes de ação, terror, fantasia, guerra ou ficção científica. A/O protagonista não tem ideia do que está acontecendo, entra na trama sem querer participar. É arrastado pela trama. Se envolve por acidente, por coação, pelas circunstâncias e ainda reclama, rejeita. Não parece ter as condições adequadas para lidar com a situação. Precisa ser convencido. Precisa aprender alguma lição ou amadurecer. Muitos filmes de heróis ou super hérois, em que os dons surgem de forma inesperada. Esse tipo de enfoque permite uma maior identificação do público com a/o protagonista.

Exemplos de grandes filmes – Três Homens em Conflito (1966), Planeta dos Macacos (1968), Inferno na Torre (1974), Tubarão (1975), Contatos Imediatos do Terceiro Grau (1977), Blade Runner – O Caçador de Androides (1982), O Exterminador do Futuro (1984), De Volta Para o Futuro (1985), Robocop – O Policial do Futuro (1987), Duro de Matar (1988), A Dupla Vida de Véronique (1991), Feitiço do Tempo (1993), Titanic (1997), O Senhor dos Anéis (2001), Homem-Aranha (2002), Deja Vu (2006), O Homem do Futuro (2011), Perdido em Marte (2015), Parasita (2019), O Tigre Branco (2021);

 

Pessoas extraordinárias vivem situações cotidianas

Pessoas que enxergam a vida de forma diferente do comum, alto nível de criatividade, de sensibilidade ou inteligência. Que conseguem lidar com as dificuldades com bom humor. Pode ser um especialista. Um grande jurista. Um grande artista. Um louco. Tem um nível elevado de nobreza, um herói, um super herói. O contraste entre esse elemento diferenciado e o mundo real chama atenção porque realça as dificuldades deles para lidar com as questões mais simples da vida, mais cotidianas. As biografias de atletas e artistas, em geral, se enquadram nesse tipo de abordagem. Sejam reais ou fictícios. As animações e filmes de super heróis, em sua maioria, transitam entre essa abordagem e a próxima, em maior ou menor grau.

Exemplos de grandes filmes – Mary Poppins (1964), Rocky – Um Lutador (1976), E.T. – O Extraterrestre (1982), Amadeus (1984), Sociedade dos Poetas Mortos (1989), Forrest Gump – O Contador de Histórias (1994), Baile Perfumado (1996), O Show de Truman (1998), O Auto da Compadecida (2000), O Fabuloso Destino de Amélie Poulain (2001), A Identidade Bourne (2002), Os Incríveis (2004), Efeito Borboleta (2004), À Procura da Felicidade (2006), Bohemian Rhapsody (2018);

Pessoas extraordinárias vivem situações extraordinárias

O superlativo de heróis e super heróis dos filmes. Inserir personagens com o perfil identificado para a abordagem anterior, numa situação de grande impacto, extrema. Grandes descobertas, grandes aventuras, grandes tragédias, grandes momentos históricos, grandes consequências. Cenários radicalmente diferentes, realidades alternativas, seja utópica ou distópica. Ideal ou sombria. Um mundo mágico ou tecnológico encontrado, vislumbrado, almejado ou vivido. Resulta em grandes espetáculos visuais das telas.

Exemplos de grandes filmes – As franquias de Star Wars, James Bond, filmes baseados nos quadrinhos da Marvel ou DC Comics, nos quadrinhos e animes japoneses, Disney/Pixar, 20.000 Léguas Submarinas (1954), Ben Hur (1959), O Poderoso Chefão (1972), Golpe de Mestre (1973), Os Caçadores da Arca Perdida (1981), Gandhi (1982), Akira (1988), A Caçada ao Outubro Vermelho (1989), O Silêncio dos Inocentes (1991), O Rei Leão (1994), Matrix (1999), Kill Bill (2003), Duna (2021);

Na parte II, conheça o espectro de modelos identificáveis, do ponto de vista das narrativas.

By Ronilson Araujo

As artes se unem para celebrar a grandiosidade da Sétima Arte e representar a vida, a 24 quadros por segundo. Por isso, o cinema é tão fascinante e reflete sua relevância diante de toda a Cultura Pop.