Mais uma escolha calculada e bem acertada da Marvel, com o lançamento da série animada, O Que Aconteceria Se…? (What If… ?, 2021), logo após o desfecho revelador da série Loki (Idem, 2021). Ambas as séries foram lançadas na plataforma Disney Plus. A série dedicada ao traiçoeiro irmão de Thor revelou a variante feminina de uma dimensão alternativa, que provoca a quebra da única realidade, que era mantida sob rigoroso controle. A ruptura provoca o surgimento de múltiplas variantes, de dimensões paralelas, matéria prima da nova série animada em que o eixo comum de todos os episódios é o misterioso conhecido apenas como o Vigia. Um ser multidimensional com a missão de testemunhar a existência, mas de não interferir em nada.

Não pense que a ideia de “What If…?” é nova. Um dos clássicos da Ficção Científica na televisão foi a série Além da Imaginação, com episódios únicos, focados em histórias extraordinárias, de personagens inusitados e marcantes, em forma de antologia. A Editora Marvel seguiu essa linha para lançar a revista em quadrinhos, O Que Aconteceria Se…? (What If… ?), nos anos 70, revisitando momentos impactantes dos personagens populares da editora. A revista fez sucesso desde então, a ponto de conquistar sua própria série animada, com histórias também antológicas, ou seja, únicas, de tramas e personagens independentes.

A nova série apresenta 9 episódios, de cerca de meia hora, cada. O formato de antologia tem o inevitável problema da irregularidade na qualidade dos episódios. Tem os melhores, os medianos e os piores. Em comum, eles se sobressaem visualmente. Como destaque, o episódio da Capitã Britânia oferece uma merecida revisada na personagem Sharon Carter, a amada do Capitão América, que em outra encarnação, participou dos filmes e protagonizou a série Agente Carter. O surpreendente episódio do Pantera Negra como um Guardião da Galáxia, com um ótimo desenvolvimento narrativo, muitas releituras inesperadas de personagens importantes, como o Thanos, em versão Meu Querido Poney, convencido pelo idealismo do jovem T’challa. Uma versão de Dr Estranho que mergulha numa busca obcecada por poderes sombrios para salvar a amada e a trama assume tons trágicos. O surpreendente cenário em que os heróis da Marvel sucumbem ao apocalipse zumbi de seres super poderosos. Por outro lado, tivemos um episódio inconsequente de um irresponsável e arruaceiro Thor que serve de desculpa para um mega confronto com a poderosa Capitã Marvel, sem se importar com a trilha de destruição provocada com a inútil batalha.

Os produtores adotaram uma estratégia inteligente com o último arco de histórias que serve como uma ponte entre todos os episódios da temporada. Um herói que surpreende como um perigoso vilão e serve de ameaça a todo o multiverso, força o Vigia a quebrar seus juramentos e interferir na realidade. Mas o Vigia precisa de toda a ajuda possível e depende dos personagens vistos ao longo dos episódios, com um desfecho apoteótico.

Do ponto de vista dramático, as produções “What If…?’ servem para várias finalidades. Tanto nas revistas, como na TV. É uma forma de revisitar e valorizar tramas clássicas, dar nova dimensão a personagens secundários, explorar a criatividade, provocando transformações impactantes, sem precisar interferir na linha oficial do universo ficcional, mesmo experimentando novas possibilidades narrativas com personagens conhecidos, em tramas que podem se desdobrar em novas sagas e arcos narrativos, em mais revistas, grandes sagas, novos filmes e séries. O ciclo não tem fim. Lembrando que realidades paralelas como o Mundo de Mojo, Dias de um Futuro Esquecido e A Era do Apocalipse renderam várias sagas, ao longo dos anos, nas revistas mutantes da Marvel, sendo que um desses arcos chegou aos cinemas, num filme dos X-Men.

A série esbarra no limite de emoldurar um escopo narrativo ao revisitar apenas o universo dos filmes lançados e as séries do selo Marvel, no Disney Plus. Então, não espere pelos X-Men ou Homem Aranha ou personagens Marvel das séries lançadas na Netflix ou personagens dos quadrinhos Marvel não abordados nas telas nesses episódios. O escopo pode ampliar, talvez, na próxima temporada da série. Seria um avanço muito bem vindo. De qualquer forma, são muitas tramas ao longo do tempo, nas múltiplas dimensões do Universo Marvel, sendo, certamente, um grande trunfo a ser explorado em futuras temporadas. Matéria prima não falta. Todos nós podemos, inclusive, ser parte do multiverso Marvel e nem sabemos. Qualquer dúvida, consulte o Vigia.

 

Classificação

Com 9 (nove) episódios em sua primeira temporada, a série animada Marvel “What If… ?” encontra-se no Disney Plus.

By Ronilson Araujo

As artes se unem para celebrar a grandiosidade da Sétima Arte e representar a vida, a 24 quadros por segundo. Por isso, o cinema é tão fascinante e reflete sua relevância diante de toda a Cultura Pop.