A iniciativa de publicação da Infinite Frontier trouxe algumas revelações surpreendentes para a tradicional Gotham City.

Nas páginas de The Joker da DC Comics, que se tornou uma espécie de livro de conjunto envolvendo personagens como Jim Gordon, Oráculo, Punchline e muito mais, traz a confirmação surpreendente do destino de um personagem coadjuvante do arco [via CB].

A força motriz da série tem sido a busca de Gordon para rastrear e matar o Coringa , algo que foi secretamente financiado e orquestrado pela Corte das Corujas. Uma vez que a Oráculo descobriu este detalhe, a Corte começou a mirar nela e naqueles em sua órbita, com um Talon atacando-os na Torre do Relógio. Barbara recuperou uma amostra de DNA do Talon – e descobriu, no final da edição # 9, que o DNA pertence a ninguém menos que seu irmão, James Gordon Jr.

Inicialmente criado por Frank Miller e Dave Mazzucchelli em 1987, James Jr. cresceu e se tornou um sádico assassino em série, que serviu como antagonista de Batman, Nightwing e, mais tarde, de sua própria irmã, quando ela operava como Batgirl. James Jr. voltou com mais destaque na série DC Rebirth de Batgirl, na qual orquestrou uma série de assassinatos para chamar a atenção de seu pai e de sua irmã. Tudo isso foi revelado em um encontro culminante com Batgirl em um farol, que levou James Jr. a cair para a morte – e Gordon colocar a culpa em Batgirl.

Enquanto a morte de James Jr. ocorreu apenas na Batgirl #49 há pouco mais de um ano, a ideia de ele já ser reintroduzido no cânone – muito menos como um Talon – é significativa. Dada a reputação de James Jr. como um assassino, certamente faz sentido que a Corte das Corujas queira usar sua morte como arma para seu ganho, reanimando-o e transformando-o em seu último supersoldado. E aqui, cabe os rumores sobre presença ou não de James Jr. no filme Batgirl da HBO max, o que faria seu rápido retorno – embora com uma reviravolta – fazer sentido.

Veja também:

A mais nova edição da série, The Joker #9 da DC Comics conta com os trabalhos de James Tynion IV, Stefano Raffaele, Romulo Fajardo Jr. e Tom Napolitano. Esta edição ainda não chegou ao Brasil.

By Amauri Alves

Eu prefiro ser essa metamorfose ambulante (...) Do que ter aquela velha opinião formada sobre tudo