Entre os dias 17 de outubro de 2021 até 23 de janeiro de 2022, no Museu de Arte Moderna de Hokkaido, está acontecendo uma exposição intitulada “Mundo de Yoshiyuki Tomino”. Tomino, é simplesmente, o criador da franquia Gundam. No evento, ele comentou sobre a atual situação da indústria de animação no Japão e não poupou palavras duras sobre o que está acontecendo.

Ele elogiou muito os criadores Yoshikazu Yasuhiko (“Mobile Suit Gundam”), Tomonori Kogawa (“Space Runaway Ideon”) e Akira Yasuda (“Turn A Gundam”) que são de Hokkaido (onde o evento está acontecendo), mas também falou sobre os desafios atuais no ambiente criativo do Japão, dizendo “o Japão já não é um líder em animação”. Vejamos um pouco do que ele falou:

 

À medida que as técnicas digitais evoluem, sinto que a posição da indústria da animação se tornará precária. Como uma pessoa da indústria anime, irrita-me que eles tenham chegado tão longe que podem até fazer animação. Mas isso também indica como, utilizando animação digital, até mesmo um único indivíduo pode criar um todo satisfatório. A questão é como deve a produção de anime do Japão, que lida com séries e obras guiadas por histórias, considerar estes desenvolvimentos?

 

Logo depois de ele comentar sobre a relação da Sunrise com inovações e que tanto ele quanto o estúdio deveriam investir em novos talentos, Tomino destacou o rápido desenvolvimento da animação em Pequim (China), dizendo que “eles estão a desenvolver trabalhos muito refinados de entretenimento comercial”. Ele disse que os amantes e fãs de anime que assistiram às suas palestras na Universidade de Pequim, há cerca de 10 anos, estão a trabalhar como profissionais na atual indústria de animação chinesa.

 

O que é assustador é que até intelectuais de universidades de renome como a Universidade de Pequim entraram no mundo do anime.

 

Fora isso, ele afirmou que o governo chinês tem apoiado fortemente a sua própria indústria de animação como parte de política de estado e que em comparação, os políticos japoneses estão agindo como se “estivessem presos 30 ou 40 anos no passado”. Veja o que ele disse a respeito:

 

Existe o perigo de que se o Japão continuar a fazer anime com um único foco no ângulo dos negócios, sofreremos uma derrota total para os tipos de Pequim. Mas não pretendo atirar um osso para aqueles que vieram para a minha palestra. Não quero perder. Mesmo assim, quero que todos saibam que o Japão já não é um líder em animação. Apesar disso, a mídia e o mundo dos negócios não estão cientes disso.

 

Tomino teve sua estreia na produtora Mushi Production do grande Osamu Tezuka onde teve participação no anime de Astro Boy e também, criou e dirigiu o anime Mobile Suit Gundam em 1979.

By Walmick Martins

Louco por Tokusatsu, principalmente a franquia Kamen Rider. Aficionado pela cultura japonesa em geral. Chefe de Redação do Mundo Oriental / Portal SiriNerd. Almoxarife Técnico da Globo Recife, radialista e técnico em telecomunicações. Ahhhh! Não poderia esquecer da coisa mais importante. Marido de uma esposa maravilhosa e pai de um anjo lindo chamado Gabriel Martins.

3 thoughts on “Criador de Gundam, Yoshiyuki Tomino, diz que “Japão já não é um líder em animação””

Comments are closed.