Para ser fiel aos quadrinhos, aos livros, não basta escalar atores próximo ao que é apontado na obra, é necessário compreende-la, trazer os sentimentos que a cercam, e sim, transpor a barreira do simbolismo sob os pés da realidade, do plausível em busca de sua essência. E tudo isso parece um conjunto de normas extremamente complicado para seguir, no entanto, o diretor Daniel Rezende mostrou em Turma da Mônica: Lições que isso é possível. O novo longa da Paris Filmes é mais que um convite ao universo mágico criado por Mauricio de Sousa, é uma verdadeira apoteose de trabalho duro, ressignificância literária e uma bela jornada emocional.

Quase impossíveis, a nossa querida “tulminha” tentará fugir da escola para solucionar problemas referentes ao seu universo, mas terminarão em maus lençóis. Consecutivamente, as lembranças do filme original vem a tona e causarão certo desconforto entre os seus respectivos pais. Essa “confusão” levará cada criança para um caminho bem diferente do esperado e o mais importante, significativo para a trama, estarão diante de seus próprios medos.

A proposta de Vitor e Lu CafaggiMauricio de Sousa é confrontar alegoricamente o ser humano no sentido mais paradoxal possível. Essa decisão é incrivelmente bela e relevante para a nossa própria humanidade, deixando lições como o próprio subtítulo descreve. Feito para um público infantil, o live-action traz a luz debates maduros, pertinentes e inteligentes – lembrando até as obras-primas da Pixar, que em meio animação revelam discursos existenciais profundos e humanamente relevantes -.

A escolha do nosso elenco, o figurino em si, é de tirar o chapéu, Rezende e equipe buscou primar pelo material original em vários sentidos. O quarteto principal – Giulia Benite, Laura Rauseo, Kevin Vechiatto e Gabriel Moreira -, por exemplo, estão mais maduros, e agora, confortáveis – no sentido correto da palavra – em seus papéis. Mesmo jovens, captaram a essência e a personalidade de Mônica, Magali, Cebolinha e Cascão, respectivamente. Além disso, a cada nova adição, inclusão de um novo personagem em Turma da Mônica: Lições sentimos o carinho todo especial ao material original.

Com responsabilidade e amor a obra, o filme da Downtown Filmes é simplesmente ENCANTADOR. Se havia alguma dúvida sobre a qualidade da sequencia, posso afirmar categoricamente que foram instantaneamente dissipadas. Turma da Mônica: Lições é uma delicia de história a ser acompanhada, seja sozinho ou em grupo. Acredito que os amantes da franquia criada por Mauricio de Sousa ficarão ainda mais felizes com essa nova adaptação, que aposta na doçura e nos personagens que aprendemos a amar, o real significado do que é um ótimo trabalho cinematográfico.

 

Classificação:

Leia algumas críticas nossas:

O longa da Paris Filmes estreia em 30 de dezembro, exclusivamente nos cinemas.