Há três décadas atrás, Michael Keaton estreava como o Homem Morcego em Batman. A interpretação foi icônica, permeando mente e coração do público amante do Cruzado Encapuzado – digamos que até hoje não se sabe quem viveu melhor o personagem, e o nome de Keaton está na lista.

Retornando ao herói, o astro falou ao SiriusXM [via HH] sobre o novo desafio. Primeiro com The Flash de Ezra Miller, e num momento posterior, com Batgirl, de Leslie Grace.

E então o terceiro [filme do Batman], eu simplesmente não consegui fazer [Batman: Eternamente (1995)]. Eu apenas pensei: ‘Bem, isso não é bom. Isto não é bom. Eu simplesmente não consigo. Eu só vou estourar meus miolos. Simplesmente não conseguirei viver comigo mesmo. E então eu me afastei e, com o passar do tempo, é como se eu alcançasse a cultura, eu acho, ou eles certamente não me alcançaram, mas tudo o que aconteceu naquele mundo, o mundo dos super-heróis na Marvel e DC e fanboys e Comic Con, e o Zeitgeist de todas essas coisas, eu estava realmente fora disso para ser honesto. E em algum momento você é um idiota, se você não diz: ‘Bem, este é um mundo legítimo. Você não é melhor ou pior do que isso, mas eu sou ingênuo. Então, quando ele veio de novo, em primeiro lugar, eu estava ficando curioso sobre isso. Eu pensei: ‘Cara, como seria isso? Eu me pergunto como isso seria.‘”

Michael Keaton continuou revelando que na mesma época ele estava explorando a ideia do retorno de Batman que havia rumores de que a Warner Bros. o queria de volta. A estrela passou a detalhar seu encontro com o estúdio, que acabou se manifestando nele retornando para The Flash .

E então, coincidentemente, houve murmúrios. Recebi uma ligação da Warner Brothers. Eles queriam falar comigo sobre algo e havia dicas do Batman, mas acho que era sobre alguma outra coisa sobre o Batman. Não sei o que era e quando fomos jantar, contei a eles a história de quando fiz um discurso de formatura na Kent State University. E eu contei a eles a história e meio que vi seus olhos meio que se iluminando. Eles meio que começaram a olhar um para o outro. E recebi uma ligação depois dizendo: ‘Ei, queremos que você leia alguma coisa.’ E eu apenas pensei, ‘Claro que você tinha que fazer isso.’ Mas tem que ser bom. Não há razão para fazê-lo se não for bom. Não vai realmente mudar nada que eu não acho. Então, é muito bom. E eu apenas pulei e me diverti. E por que não? Você sabe, quero dizer diretor, Andy Muschietti é fantástico e muito criativo. Eu não sei. É divertido.”

Dirigido por Andy Muschietti a partir de um roteiro escrito por Christina Hodson (“Aves de Rapina”), The Flash será inspirado na história em quadrinhos Flashpoint, em que o velocista escarlate tenta lidar com mudanças significativas no DCEU após uma viagem no passado.

Veja também:

Estrelado por Miller, o longa também contará com: Kiersey Clemons, Maribel Verdú, Ron Livingston, Sasha Calle, Michael Keaton e Ben Affleck. The Flash, da Warner Bros., chegará aos cinemas em 4 de novembro.

By Amauri Alves

Eu prefiro ser essa metamorfose ambulante (...) Do que ter aquela velha opinião formada sobre tudo