A Netflix continua na sua busca por novos assinantes, e para isso vem trazendo cada vez mais animes para seu catálogo. Dessa vez ela apostou em um drama, Blue Period.

Essa é mais uma receitinha de bolo padrão, um anime de um estudante que não sabe o que faz da vida e do nada, após ver uma obra de arte de uma colega da escola, decide que quer se tornar um artista, um pintor. Só que ele não tem dinheiro para bancar uma faculdade de artes particular e para que continue alimentando seu sonho ele precisa passar na única faculdade pública de artes do Japão.

O anime em si é bem legal, tem uma animação boa, o enredo entrega exatamente o que se espera desse tipo de história, mas tenho que confessar que não é meu estilo de anime. Os traços que são bem ligados ao azul, cor que dá nome ao anime, são responsáveis pelo tom melancólico da obra, que teima em mostrar o quão fraco é o estilo do protagonista em relação a outros artistas que estão a mais tempo buscando sucesso nessa vida.

O ponto alto talvez de toda a obra são exatamente os quadros representados no anime, tantos os trabalhos do protagonista como os do elenco de apoio são incríveis, inspirados em grandes artistas. No conjunto da obra, ele serve como uma boa ferramenta de reflexão e um bom divertimento para quem gosta desse tipo de história.

Classificação: 

Veja outras críticas:

Blue Period pode ser encontrado completo no catálogo da Netflix.

By Mácio Lima

Vivendo em meu próprio isekai, estou constantemente buscando coisas novas para ler. Fã de Mangás clássicos como Bleach e Fairy Tail estou esperando por uma nova história que me faça passar a noite desejando o próximo capítulo. Obs.: Vivendo no momento um amor platônico com o universo Star Wars.

One thought on “Blue Period – 1ª Temporada (2021) | Crítica”

Comments are closed.