Cuidado! Você pode ser manipulado

Existe todo o tipo de manipulação em nossa sociedade. Em variados níveis. Com foco em diversos tipos de pessoas. Para cada público-alvo. A publicidade é um tipo. Até a posição dos produtos nas prateleiras dos supermercados é organizado intencionalmente. Produtos de interesse das crianças são colocados em prateleiras baixas para despertar o interesse dos jovens consumidores. São comerciais, trailers, banners na Internet, aquele e-mail com fotos comprometedoras do amor de sua vida, com um link malicioso criado por um hacker interessado em suas senhas. Posteres, cartazes, outdoors nas ruas. O vendedor que bate sua porta, ligar para seu celular ou atende numa loja. A programação dos filmes nas salas de cinema e a quantidade de salas exibindo o mesmo filme. Os vários programas transmitidos num canal de TV. E mais recentemente, a distribuição de informações nas redes sociais e os algoritmos que direcionam o conteúdo para o espectador.

Toda comunicação é uma forma de manipulação, em maior ou menor intensidade. Até o presente texto tem elementos, organização de ideias, enumeração de argumentos com o objetivo de te convencer de algo. Os textos em livros, jornais e revistas, as falas no rádio, na televisão, em filmes, mesmo nos documentários, tem algum tipo de manipulação. A escolha das notícias, a ordem e a extensão da notícia também. Estão impregnados com alguma ideologia e tentam direcionar o entendimento das coisas. Até os livros didáticos sofrem com isso. Mesmo assim, são direcionamentos tolerados pela sociedade. O remédio para poder filtrar essas influências é absorver variadas fontes de referência sobre determinado assunto. De preferência, pontos de vista diferentes, discordantes.

A manipulação pode atingir níveis mais alarmantes ou absurdos. Uma grande corporação que cria uma vida simulada ao redor de um protagonista, com o objetivo de entreter os espectadores, apesar dele ser o único a acreditar nessa realidade. Essa é a base de O Show de Truman (1998). Uma realidade em que seres humanos são apenas alimentadores de grandes sistemas que nos controlam a todos, em oposição a realidade simulada e perfeita de uma sociedade que esconde todas as falhas foi retratada na ficção científica revolucionária, Matrix (1999) e suas sequências. Outro cenário em que todos os habitantes de uma cidade vivem uma falsa vida, como se fossem integrantes de séries de TV de diferentes épocas. Os habitantes são forçados a viverem suas vidas de fachada, independente de sofrerem com isso. Suas vontades são ignoradas no enfoque da série Wandavision (2021).

Tais realidades podem parecer fantasiosas e extremas, mas são reflexos de nossa realidade. Metáforas simbólicas que denunciam o que vivemos, mergulhados cada vez mais na influência e na manipulação. Vamos revisar algumas ideias e esclarecer. Grandes corporações criam uma vida simulada (Facebook, Google, Whatsapp) ao redor do protagonista (você)… A realidade da vida em que seres humanos são apenas alimentadores de grandes sistemas (TV Aberta, TV Paga, YouTube, Streaming) que nos controlam a todos… Os habitantes são forçados a viverem suas vidas de fachadas (Empregos, crenças, ideologia, preconceitos), independente de sofrerem com isso. É quando o entretenimento tenta nos mostrar algo mais do que apenas a experiência dramática.

É o enfoque de documentários que buscam confrontar ideias na tentativa de denunciar, nos fazer despertar, esclarecer, educar. Romper o risco de manipulação. Na série The Weekly: A História por Trás da Notícia (2019), produzida pelo jornal The New York Times, disponível na Globoplay e no Youtube, tem o episódio revelador chamado Na Toca do Coelho. Uma equipe investiga o uso de algoritmos que direcionam os temas dos vídeos no YouTube para cada usuário. O problema disso decorre de afunilar a realidade com base nesse direcionamento, como se tudo na vida fosse observado através desse filtro. Vamos supor que você é fan dos personagens da Marvel e sempre pesquisa vídeos com esse tema. O YouTube começa a te direcionar, cada vez mais, vídeos com o mesmo tema, como se a única coisa existente no YouTube fosse vídeos sobre a Marvel. O mesmo pode ocorrer em relação a um time de futebol ou religião ou ideologia política. O resultado foi que os algoritmos começaram a direcionar as escolhas eleitorais das pessoas. Mas fica a pergunta: E se esse direcionamento for pago ? É possível ganhar uma eleição através desse direcionamento ?

No documentário Privacidade Hackeada (2019), ex-profissionais de empresas relacionadas a Internet, especialistas da área e processos na Justiça revelam que o Facebook e o Google vendem informações de seus usuários. Você e eu. Com dados alimentados pelos próprios usuários. Num dos casos denunciados, o Facebook vendeu os dados a empresa inglesa Cambridge Analytica para direcionar informações políticas, conforme o perfil de cada usuário, através de algoritmos. Ao todo, foram 87 milhões de usuários envolvidos. Isso refletiu nas escolhas políticas de populações em vários países. Inclusive no Brasil. Eles coletam todo o tipo de informações, conversas, curtidas, cartões de crédito, mensagens, fotos, etc, etc e vendem por uma fortuna para as empresas utilizarem como bem entendem. A maneira como utilizam seus dados é ético? Ou são movidos apenas por lucros ?

A série documental da HBO, The Vow (O Juramento) – Os Segredos Mais Sombrios do NXIVM (2020), a polêmica série documental da HBO que sacudiu Hollywood, sobre uma comunidade, a NXIVM. O grupo organizava palestras de autojuda, em defesa da ética, da disciplina, dos meios para vencer as próprias limitações e se tornarem melhores e mais produtivos, mais determinados e, portanto, mais preparados para alcançar o sucesso. Por mais de duas décadas, o grupo criado pelo controverso guru, Keith Raniere, cresceu e se expandiu por outras cidades, com planos para ter centros de aprendizado espalhados pelo mundo. Envolveu milhares de pessoas. Além de bilionários e astros de Hollywood como Allison Mack e Kristin Kreuk (Smallville), Grace Park e Nicki Clyne (Battlestar Galactica). O grupo se mostrava voltado para o bem, para valores positivos, para ajudar as pessoas. Qualquer um poderia ser convencido a aderir ao grupo. Qualquer família. Poderia ser eu ou você. Com o tempo, surgem denúncias de que alguma coisa está errada. Mais denúncias e mais denúncias de todos os lados. Testemunhas somem ou morrem. A série aprofunda sobre o grupo e suas práticas para depois mostrar a luta de ex-integrantes para denunciar a entidade e reunir provas, apesar de sofrerem acusações, ameaças e perseguições. O NXIVM tem muito dinheiro e pode afastar autoridades, investigações e processos na Justiça.

Entretanto, os dissidentes conseguem reunir as provas necessárias e todo o caso é revelado na imprensa e na TV. Keith Raniere, com total apoio de Allison Mack e outros, organizou esquemas de pirâmide financeira, fraudes, abusos de todo o tipo, um grupo interno e secreto de escravas sexuais, entre mulheres e crianças, lavagem de dinheiro, trabalhos forçados, chantagens e outros crimes. O caso finalmente levado a Justiça sentenciou Raniere a 120 anos de prisão, em segurança máxima.

Veja outros editoriais nosso:

Mas a pergunta que qualquer um faz diante de tantos riscos de manipulação é: Como evitar de ser manipulado? A melhor defesa é manter-se informado, sempre, de fontes diversas, de jornais, livros, quadrinhos, TV, internet, filmes, séries, documentários, etc, etc. Com informações variadas, até o Superman consegue vencer a kryptonita.

One Reply to “Cuidado! Você pode ser manipulado”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *