Dora e a Cidade Perdida (2019) | Crítica

Pra quem ainda não sabe, Dora e a Cidade Perdida da Paramount Pictures é um filme live-action baseado em uma animação da Nickelodeon chamada Dora, a Aventureira e que vai estrear no dia 14 de novembro nos cinemas brasileiros [Veja o primeiro trailer].

Para quem acompanhou a animação, ao menos um pouquinho, vai perceber que houve um esforço da parte da direção em fazer com que nos lembrássemos dela, a cena inicial nos mostra isso de cara. E isso já foi matéria nossa aqui no SiriNerd.

O filme inicia com Dora e seu primo, Diego, com 6 anos (creio que seria essa a idade deles no desenho), mas a maior parte da história se passa 10 anos após esse início.

Com cenas engraçadas, outras tentativas forçadas de serem engraçadas, cenas de ação e cenas nostálgicas, o filme atende bem a proposta e deve agradar o público infanto-juvenil, mesmo que alguns sejam levados mais pelo sentimento nostálgico, mas sem deixar o espetador mais experiente entediado.

Um filme leve e divertido pra levar toda a família aos cinemas. Com alguns furos no roteiro, umas apelações que mais pareciam teletransportes, por exemplo, mas ainda assim um filme agradável de se ver, o que pra mim foi uma grata surpresa (por não assistir aos desenhos achei que acharia pior).

Pra mim, o filme pecou um pouco também ao não se posicionar, ora parecia que víamos algo realístico e logo depois íamos para um mundo da fantasia, onde cair de uma grande altura não deixa sequelas, onde uma raposa, feita com um CGI meia boca, usa máscara e fala (Sr. Raposo), ou como se existisse a possibilidade de uma cidade inteira se manter escondida por todo esse tempo.

Quanto às atuações eu não vou me aprofundar muito, mas no geral, mesmo tendo visto o filme dublado, acho que isso interfere nessa análise, achei que não comprometeram. Com destaque para a Isabela Moner, a nossa protagonista.

Classificação

Veja outras críticas nossas:

Dora e a Cidade Perdida é um longa baseado na animação Dora, A Aventureira da Nickelodeon, e tem direção de James Bobin, e traz no elenco principal Isabela Moner, Eva Longoria, Michael Peña, Jeff Wahlberg Eugenio Derbez, com estreia marcada para o dia 14 de novembro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *