Especial: Resident Evil 3 – Parte 2 | Artigo

A produção de Resident Evil 3: Nemesis segundo a roteirista Yasuhisa Kawamura, “foi vagamente definido em um cruzeiro de luxo e tinha uma história geral em que HUNK estava tentando trazer de volta uma amostra do G-Vírus” (HUNK é um soldado Da Umbrella Corporation, e é um personagem em Operation HUNK e em Resident Evil 4 Mercenaries). Até então quem estava liderando a equipe era o Hideki Kamiya, porém a Capcom percebeu que o jogo não seria concluído no tempo previsto para ser lançado no PlayStation, pois a Sony tinha anunciado o PlayStation 2, com isso o projeto foi cancelado.

A Capcom não queria que os fãs esperassem tanto tempo para adquirir um novo jogo, a empresa promoveu um de seus outros projetos como o terceiro jogo, e trouxe para a produção o Shinji Mikami, que trabalho nos jogos anteriores. Já Hideki Kamiya junto com sua equipe foram deslocados para o desenvolvimento do Resident Evil 4. O projeto que foi selecionado era um spin-off, que estava sendo desenvolvido por uma equipe inexperiente que era comandada por Kazuhiro Aoyama. O enredo era introduzir um novo personagem que teria que escapar da cidade de Raccoon City completamente infectada. Porém, a Capcom decidiu que a personagem principal seria Jill Valentine.

O jogo usa o mesmo motor de jogo dos seus antecessores, e os ambientes consistem em fundos 2D pré-renderizados, enquanto objetos que se mexem, como inimigos e alguns elementos interativos, consistem em gráficos em polígonos 3D. Também é usado os ângulos de câmera fixa assim como os antecessores. Agora uma coisa que vai de contramão aos jogos passados, é que Resident Evil 3: Nemesis foi projetado para ser ação. Sucesso em crítica e vendas, obtendo mais de três milhões de unidades vendidas. A maioria dos críticos elogiaram os gráficos por serem bem detalhados e o Nemesis como um vilão assustador. Porém, nem tudo foram flores, alguns criticaram a curta duração da história do jogo.    

Resident Evil 3 Remake

No remake Jill Valentine continua sendo a protagonista, e Nemesis o grande vilão da história, mas houve algumas mudanças em comparação ao título lançado em 1999. Uma das mais notadas foi a aparência e as vestimentas de Jill Valentine e de Carlos Oliveira, e da aparência mais assustadora do Nemesis. Confira abaixo: (Veja o antes e depois de outros personagens clicando aqui)

Uma das novidades do remake, é que agora o jogador pode coletar um item mesmo quando estiver correndo, desde que já possua uma unidade do item em questão no inventário. Com isso, não é mais necessário interagir com o item, abrir o menu e guardar.

Falamos ontem sobre as duas opções de ações, onde o jogador tem que escolher uma, essa era das principais características do jogo, foi retirado do remake, ou seja, também foi retirado os finais alternativos. Falamos acima que na versão de 1999, o ângulo da câmera era fixo. Nessa nova versão será em terceira pessoa, onde a câmera está posicionada atrás do ombro dos protagonistas.

Para você que dizia que Nemesis apelava, se preparem, pois segundo a Capcom será “praticamente impossível” derrota-lo. Ele terá “capacidades de cura incríveis”, e “não importa quantas vezes você o derrubar, ele sempre vai se levantar com um tentáculo pronto para atacar”.

Bem, Resident Evil 3 Remake tem tudo para ser um dos melhores jogos de 2020, pois teremos de volta a nostalgia de jogar novamente com Jill Valentine, e ter o Nemesis correndo atrás dela para matá-la, agora com gráficos superiores, novas habilidades, mais ação. Confira prévia:

Lembrando que Resident Evil 3 Remake será lançado amanhã 03 de abril nas plataformas PlayStation 4, Xbox One e PC (Via Steam).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *