Filmes: Língua Estrangeira | SiriLista

Hoje iremos de filmes de língua estrangeira que, dentre outros fatores (como forte investimento na divulgação), mostraram grande qualidade em suas produções, o que os levaram a serem conhecidos mundialmente. Além da relevância que esses filmes possuem para o gênero, os critérios de escolha também passou pelo fácil acesso que vocês terão a eles, caso não os tenham assistido ou queiram rever, não tendo problemas para apertar o play e se divertir até o Halloween.

Claro que além dos filmes nacionais, excluiremos desta lista os filmes de língua inglesa, porque não faria o menor sentido colocarmos mais um aqui dentre tantos que já foram citados e que ainda serão.

Antes de começarmos, também relembramos os bons filmes que foram produzidos fora do Brasil e dos Estados Unidos, mas que já foram destacados em lista anteriores, servindo como complemento desta para quem procura fugir um pouco das tradicionais produções hollywoodianas. São eles: O Gabinete do Dr. Caligari (Alemanha), [REC] (Espanha), O Segredo dos Seus Olhos (Espanha/Argentina) entre outros. Então corre que dá tempo, ainda faltam três dias!

Confere aí o que já rolou e é só escolher os que mais lhe agradam pra assistir:

1º Dia: Momentos Arrepiar – Saiba Mais.

2º Dia: “Pequenos Investimento & Grandes Negócios” – Saiba Mais.

3º Dia: Câmera na mão – Saiba Mais.

4º Dia: Fantasia, Sustos e Aventura – Animações de arrepiar os cabelos – Saiba Mais.

5º Dia: Suspense Policial – Saiba Mais.

6º Dia: Especial Stephen King – Saiba Mais.

7º Dia: Santo de Casa faz Milagre? – Saiba Mais.

8º Dia: Terror em preto e branco – Saiba Mais.

9º Dia: Especial Hitchcock – Saiba Mais.

10º Dia: Finais de “Explodir a Cabeça!” – Saiba Mais.

 

Vamos à lista de hoje:

1. Violência Gratuita (1997)

 

Violência Gratuita (1997) – Reprodução

Uma família de classe média alta vai passar as férias em sua casa à beira de um lago. Chegando lá, um garoto gordinho e educado bate à porta para pedir um ovo. Logo se junta a ele um rapaz magrelo e que aparenta ser ainda mais polido com as palavras e gestos. Sem se preocupar, a esposa e mãe Anna (Susanne Lothar) deixa os dois adolescentes entrarem na casa, acreditando que são amigos da família ao lado. Uma vez lá dentro, eles começam a praticar violência gratuita com Anna, o marido e também com o filho do casal.

Considerado como um mestre dos filmes que questionam a moral dos personagens, o austríaco Michael Haneke, mostra em “Violência Gratuita” (Funny Games) uma história cada vez mais sufocante, sem jamais explicar a atitude dos jovens infratores. As cenas são fortes e o ritmo não desacelera um segundo sequer.

Refilmagem

Em 2007 foi feita uma refilmagem americana confeccionada pelo mesmo diretor do aqui citado, também intitulada Violência Gratuita. O filme trazia no elenco a atriz Naomi Watts, mas, como tantas outras refilmagens, não teve o mesmo sucesso do original.

 

2. O Grito (2002)

 

O Grito (2002) – Reprodução

No Japão, a assistente social Rika Nishina recebe a tarefa de visitar uma família. Chegando lá, a jovem é amaldiçoada e perseguida por duas crianças: o pequeno Toshio e sua mãe, Kayako, uma mulher assassinada pelo marido. A partir deste momento, todos que ousam entrar na casa desaparecem, ou sofrem uma morte violenta.

   Um filme, composto de histórias que se interligam, entregará ao espectador uma atmosfera de tensão, medo e brutalidade, inspiradas em contos tradicionais da cultura japonesa. Esse é mais um dos bons filmes de terror feitos no Japão que viraram tendência na década de seu lançamento, estimulando refilmagens e sequência nos Estados Unidos.

O antecessor

O Grito é produzido pelo mesma equipe do sucesso Ring – O Chamado (1998). Ambos foram refilmados e deram origem a franquias nos Estados Unidos.

 

3. Old Boy (2003)

 

Old Boy (2003) – Reprodução

Oh Dae-su (Choi Min-sik) é um homem comum, bem casado e pai de uma garota de 3 anos, que é levado a uma delegacia por estar alcoolizado. Ao sair ele liga para casa de uma cabine telefônica, para logo em seguida desaparecer, deixando como pista apenas o presente de aniversário que havia comprado para a filha. Pouco depois ele percebe estar em uma estranha prisão, onde há apenas uma TV ligada, no qual ele recebe pouca comida e respira um gás que o faz dormir diariamente. Através do noticiário da TV ele descobre que é o principal suspeito do assassinato brutal de sua esposa e sem ter outra opção, ele passa a se adaptar à escuridão de seu quarto e a preparar seu corpo e sua mente para sobreviver à pena que está sendo obrigado a cumprir sem saber o porquê.

Precursor de uma safra do cinema sul-coreano repleta de suspenses, pra lá de envolventes, o filme é composto de imagens grotescas e histórias originais. Pode ir com fé, o diretor Park Chan-wook entregou aqui um filme bem diferente das produções de Hollywood.

Com a cara e a coragem

Todas as cenas do personagem Oh Dae-su foram realizadas por Choi MIn-sik (ator que deu vida a personagem), sem que fosse necessário o uso de dublês.

 

4. O Labirinto do Fauno (2006)

 

O Labirinto do Fauno (2006) – Reprodução

Espanha, 1944. Oficialmente a Guerra Civil já terminou, mas um grupo de rebeldes ainda luta nas montanhas ao norte de Navarra. Ofelia (Ivana Baquero), de 10 anos, muda-se para a região com sua mãe, Carmen (Ariadna Gil). Lá as espera seu novo padrasto, um oficial fascista que luta para exterminar os guerrilheiros da localidade. Solitária, a menina logo descobre a amizade de Mercedes (Maribel Verdú), jovem cozinheira da casa, que serve de contato secreto dos rebeldes. Além disso, em seus passeios pelo jardim da imensa mansão em que moram, Ofelia descobre um labirinto que faz com que todo um mundo de fantasias se abra, trazendo consequências para todos à sua volta.

Mais um magnífico filme Guillermo Del Toro, com seus monstros incríveis e cativantes, somado aos ‘efeitos práticos’ (característicos em suas obras), que dão todo um tom peculiar de fantasia com a marca do diretor. O filme, uma parceria entre Espanha e México, é uma fábula sombria recheada de metáforas e alegorias, portanto, não se engane pensando que ele é um conto de fadas feito para crianças na primeira idade.

Oscar

O Labirinto do Fauno foi escolhido como representante do México para o Oscar de Melhor Filme Estrangeiro, no ano de 2007.

O filme não levou a estatueta de Melhor Filme Estrangeiro naquele ano, mas em compensação trouxe para casa as de Melhor Direção de Arte, Melhor Fotografia, Melhor Maquiagem.

 

5. A Pele Que Habito (2011)

 

A Pele que Habito (2011) – Reprodução

Roberto Ledgard (Antonio Banderas) é um conceituado cirurgião plástico, que vive com a filha Norma (Blanca Suárez). Ela possui problemas psicológicos causados pela morte da mãe, que teve o corpo inteiramente queimado após um acidente de carro e, ao ver sua imagem refletida na janela, se suicidou. O médico de Norma acredita que esteja na hora dela tentar a socialização com outras pessoas e, com isso, incentiva que Roberto a leve para sair.  Em uma dessas saídas o cirurgião pensa que a filha foi estuprada e elabora um plano para se vingar do suposto estuprador.

O filme espanhol que marca o retorno da parceria entre o diretor Pedro Almodóvar e o ator Antonio Banderas nas telonas nos faz parecer uma versão moderna do Frankenstein, só que sem sustos ou gritos. O terror está presente nos detalhes, nos símbolos que representa os objetos em cena: uma lâmina, um pano rasgado, um rabo fálico de tigre… De fato um terror psicológico que nos causa angústia e mal-estar.

A parceria

Este é o 6º filme em que o diretor Pedro Almodóvar e o ator Antonio Banderas trabalham juntos. Os anteriores foram Labirinto de Paixões (1982), Matador (1986), A Lei do Desejo (1987), Mulheres à Beira de um Ataque de Nervos (1988) e Ata-me! (1990);

Há 21 anos diretor e ator não trabalhavam juntos em um filme.

 

O que você achou dessa especial Sirilista Halloween??? Deixem os seus comentários logo abaixo…

 

Curta a nossa página no Facebook!!!

Siga-nos no Instagram e no Twitter !!!

E continue acessando o nosso Site…

Por Eduardo Bringuel

 

Fontes:

 

GILMOUR, David. O clube do filme. Rio de Janeiro: Intrínseca, 2009.

KEMP, Philip. Tudo sobre cinema. Rio de Janeiro: Editora Sextante, 2011.

ROGAK, Lisa. Stephen King, a biografia – coração assombrado. Rio de Janeiro: DarkSide Books, 2017.

ADOROCINEMA. Filmes. Disponível em: <http://www.adorocinema.com/filmes/numero-cinemas/> Acesso em: 17 de outubro de 2018.

CINEPOP. Disponível em: < https://cinepop.com.br/> Acesso em: 29 de outubro de 2018.

DARKSIDE. Cinebook. Disponível em: <https://www.darksidebooks.com.br/category/cinebook/> Acesso em: 17 de outubro de 2018.

YOUTUBE. Getro. Disponível em: <https://www.youtube.com/channel/UCyDE9oEVAZwBtIsqMV26SIQ> Acesso em: 25 de outubro de 2018.

YOUTUBE. Refúgio Cult. Disponível em: <https://www.youtube.com/channel/UCflCE9dixPqeC_EaSqQAqrw> Acesso em: 25 de outubro de 2018.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *