Pets – A Vida Secreta dos Bichos 2 (2019) | Crítica

A animação da Illumination Entertainment e Universal Pictures chegou aos cinemas brasileiros no dia 27 de Junho, tendo como concorrentes outros bons filmes em seu segmento, como por exemplo: Turma da Mônica: Laços [veja o trailer completo] e Toy Story 4 [veja a Crítica]; ou seja, o longa precisaria ser razoavelmente bom para chamar a atenção de seu público. Afinal, ir ao cinema nos atuais dias está ficando cada vez mais caro, e as boas produções não param de chegar.

Pets 2 seguiu o mesmo rito do seu primeiro filme, uma animação apenas para crianças, não desenvolvendo sentimento algum para pessoas de idade mais avançada que normalmente, acompanha os pequeninos. Repleto, apenas, de muita fofura e nada mais. Se você, caro cinéfilo de plantão, sair da sala de cinema, como eu saí, esquecerá do longa rapidinho. Não sei se assistir Toy Story 4 no mesmo período me fez realizar comparações, elevando o meu grau exigência, ou porque o filme é muito simples mesmo, sem nada tão relevante assim.

E debatendo sobre a animação, com alguns amigos meus, cheguei à conclusão que dividir o longa em três histórias que se cruzam em seu final, corroborou ainda mais com a minha decisão de achar o filme uma série animada daquelas que passam na TV à cabo, ou estão em alguns serviços de streaming. Para alguns enredos a ideia é boa, mas para Pets – A Vida Secreta dos Bichos 2, claramente não foi.

E sobre a animação, ela possui sim bons traços, até uma trilha sonora bastante razoável, com algumas músicas excitantes em seu início, mas só. Com um roteiro modesto, sem inovar, Pets 2 amargará, provavelmente, números medíocres ante o público.

A nossa história começa Max e Duke tendo que dividir os seus respectivos espaços com um novo integrante, um bebe – talvez algo muito parecido com o primeiro filme, quando Max dividiu o espaço com Duke, ou seja, ideias repetidas – e obviamente, essa novidade trará inúmeros desdobramentos, desde o processo de descobrimento dos cachorrinhos e da criança, bem como o amadurecimento dessa bela relação. Mas, te falei que existiam três histórias, não é verdade?! As outras duas envolvem: Bola de Neve e Daisy numa missão arriscada de salvar um tigre branco do circo; e a gatinha Chloe e a cachorrinha fofinha Gigi, na busca pelo brinquedo de Max, uma abelhinha dourada.

Quanto a problematização de sua história, Chris Renaud, diretor do longa, não conseguiu prender em momento nenhum o seu público superativo, as piadas não funcionaram no todo, uma ausência de comprometimento com os personagens e história, além de uma empatia descabida e quase que inexistente. Pets – A Vida Secreta dos Bichos 2 não conseguiu agradar, tornando o segundo capitulo, ainda mais perdido que o primeiro, sem grandes surpresas. Acredito que a ideia funcionaria melhor se fosse uma série animada mesmo. Talvez despertasse interesse em seu público, mas nos cinemas, a franquia não decolou.

Classificação: 

“Pets – A Vida Secreta dos Bichos 2” chegou no Brasil em 27 de Junho e encontra-se em cartaz.

O que vocês acharam dessa crítica??? Deixem os seus comentários logo abaixo…

 

Curta a nossa página no Facebook!!!

Siga-nos no Instagram e no Twitter !!!

E continue acessando o nosso Site.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *