Predadores Assassinos (2019) | Crítica

O novo filme da Paramount Pictures despontou nos Cinemas americanos em Julho, mas ao Brasil, chegará apenas no dia 26 de Setembro. E sendo bem franco com você caro leitor, apesar de Predadores Assassinos nos apresentar um trailer dramático, aterrorizante [Veja aqui], não criei muitas expectativas sobre a trama, entretanto, dei uma conferida no filme e gostei.

Obviamente que filmes desse gênero tendem ao surreal, ao grotesco, e em sua grande maioria, ao bizarro. E não precisamos ir lá atrás para efetuarmos algumas comparações, lembram de Megatubarão? [Veja a nossa crítica] ou, Águas Rasas (2016). Em Predadores Assassinos a história funciona razoavelmente bem, apesar do flerte constante com o irreal e ilógico.

Na trama, o diretor Alexandre Aja convida você a integrar a vida de Haley Keler (Kaya Scodelario), numa busca desenfreada pelo pai (Barry Pepper) desaparecido em plena tempestade na região pantaneira americana, conhecida pela população elevada de crocodilos. E de maneira inteligente, com flashbacks funcionando bem, poucas falas, mas precisas, Predadores Assassinos consegue levar o público a envolver-se com a história, a sentir empatia pela protagonista e pela trama, logo, podemos dizer que o roteiro é bem costurado, e ligeiramente organizado.

Como trata-se de um longa em que a principal presa é o ser humano, se prepare para muitas mortes irrelevantes, cenas “fortes”, tensão quadro-a-quadro, mesclados a uma trilha sonora levemente boa, lembrando um pouco de longe o primeiro Tubarão (1975) e sim… Também teremos algumas coisas toscas e cenas inexplicáveis, muito comum ao gênero. Com destaque para a prisão de um dos crocodilos no box do banheiro por Haley, e o óbvio, ver algo estranho ocorrendo, mas precisa conferir com os próprios olhos e buum!!! Foi devorado… Mas, todas essas coisas fazem parte desse nicho cinematográfico.

Entretanto, duas coisas me chamaram a atenção negativamente para o filme, primeiro: as mordidas das feras a personagens importantes, que no curso do filme, chegaram a sofrer algumas amputações e, acredite se quiser, sobreviveram (Meio apelativo, não?!) e; o CGI das criaturas – Em alguns momentos funcionaram bem, noutros, quando os crocodilos ocupavam a tela inteira, principalmente na primeira parte do filme, preocupava.

Mas o que torna a produção de Sam Raimi (Homem Aranha 2002), Predadores Assassinos um filme bom? Eu acreditei na história. Apesar dos exageros do meio para o final do filme, a trama é plausível… Com destaque para a sensação de terror, criada no tom certo, deixando o cinéfilo angustiado positivamente. Se a essência para histórias bem contadas é o entretenimento, Predadores Assassinos acerta no quesito e transforma a suas quase 1h30min de duração num filme legal, apesar de previsível.

Classificação:

Predadores Assassinos” chegará nos cinemas brasileiros no dia 26 de Setembro.

O que você achou dessa crítica??? Deixem os seus comentários logo abaixo…

 

Curta a nossa página no Facebook!!!

Siga-nos no Instagram e no Twitter!!!

E continue acessando o nosso site.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *