Sombra e Ossos – 1ª Temporada (2021) | Crítica

“Sombra e Ossos”, série original da Netflix, traz para as nossas telas a adaptação dos livros escritos pela autora israelita Leigh Bardugo. Shadow and Bone (Sombra e Ossos) é o título do primeiro livro da trilogia Grisha e foi publicado em 2012, chegando ao Brasil apenas em 2013. Confira prévia:

A experiência inicial com a série não foi das melhores, confesso. Como algumas séries, baseadas em livros de fantasias, Sombra e Ossos, nos traz muitos personagens e informações desse universo, o que pode causar uma confusão na cabeça do expectador. Tenho certeza que as pessoas que leram o livro podem ter entendido tudo de maneira mais tranquila, mas não é algo impossível de entender… com o passar da série as coisas vão ficando mais compreensíveis.

Acompanhamos a protagonista Alina Starkov (Jessie Mei Li), uma cartógrafa desse mundo fantástico, que descobre ser uma Grisha (que podemos comparar com os dobradores da animação  Avatar: A lenda de Aang… pois os grishas, na série, são pessoas capazes de controlar e alterar algum tipo de elemento). Porém Alina não é uma Grisha “comum”, ela pode ser a “Escolhida”, parte de uma lenda, a única com a capacidade de controlar e criar o poder do SOL e acabar com a Dobra, uma espécie de maldição que divide os territórios e abriga terríveis criaturas monstruosas que habitam nesse local sombrio. 

A primeira temporada se arrasta um pouco em seu início, até pra tentar situar os expectadores nesse universo, mas é um bom passatempo, principalmente se você gosta do gênero de fantasia.

Por ter muitos personagens, algumas atuações deixam a desejar, porém os protagonistas, apesar de não terem uma atuação excelente, não comprometem. O meu destaque na atuação vai pro Ben Barnes (o Billy Russo em O Justiceiro), que interpreta um poderoso Grisha e, que por ter o poder de controlar as sombras, poder oposto ao da protagonista, já deixa claro a ideia de ser o antagonista da série, porém isso pode ser contestado… ou não.

Agora cabe a você assistir (ou não) e dar sua opinião sobre essa nova série, que, a meu ver, não empolga tanto em sua primeira temporada, mas também não decepciona muito e, apesar de incerto, a primeira temporada deixa um gancho para continuar em uma segunda temporada. Material de apoio tem, pois além da trilogia a autora possui alguns outros romances dentro do universo.

 

Classificação: Círculo de Fogo: The Black

Veja outras críticas nossas, de produções da Netflix:

A primeira temporada da série “Sombra e Ossos” encontra-se exclusivamente na Netflix.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *